Educadores

  • 29

    OUT

    2015

    Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Educação - Educação Ambiental

    por Edson Grandisoli em 29/10/2015

    O ano de 2015 marca a estreia dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que se baseiam nos oito Objetivos do Milênio (ODM) vigentes até então.

    De 8 ODM originais passamos a 17 ODS que possuem uma agenda vital e ambiciosa para melhorar a qualidade de vida, garantir a prosperidade, proteção do meio ambiente e enfrentamento das mudanças climáticas para os próximos 15 anos.

    Entre os 17 ODS, o de número 4 se refere à Educação de Qualidade: Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

    Dentro desse objetivo, existem 10 metas que devem ser cumpridas pelos países signatários até 2030. Essas metas podem e devem ser lidas em http://nacoesunidas.org/pos2015/ods4/

    Devido à sua grande importância do ponto de vista sociopolítico e, claro, educacional, os ODS devem ganhar cada vez mais espaço dentro da escola, servindo como mote para a criação de experiências inovadoras na direção de uma sociedade mais sustentável  por meio, por exemplo, do desenvolvimento de práticas em educação para o desenvolvimento sustentável (meta 4.7), bem como garantindo a possibilidade de envolver toda a comunidade na discussão sobre diversidade e busca de soluções para as enormes barreiras que ainda existem em nosso país e no mundo no que diz respeito à garantia ao acesso democrático à Educação de Qualidade.

    É, portanto, fundamental que os ODS passem a ser objeto de estudo na escola e comunidade. Vale lembrar que, apesar de os objetivos serem segmentados para facilitar sua compreensão, os temas que eles trazem são interdependentes, ou seja, saúde, educação, combate à pobreza, crescimento econômico, fome, paz, justiça, etc. possuem interrelações que devem ser exploradas valorizando toda a complexidade do mundo contemporâneo.

    Dentro desse ponto de vista, os ODS se configuram como uma excelente oportunidade para escola e comunidade criarem efetivamente currículos, cursos e projetos verdadeiramente interdisciplinares e que formem cidadãos críticos, participativos e capazes de tomarem decisões dentro de uma óptica cada vez mais solidária.

    Tenho certeza que esse é apenas o primeiro de outros tantos textos sobre o tema e é fundamental nesse momento divulgar e compartilhar as informações e nossas impressões sobre os ODS. A escola e sua comunidade não podem ficar de fora e alheias a essas discussões.

    Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Educação

    O ano de 2015 marca a estreia dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que se baseiam nos oito Objetivos do Milênio (ODM) vigentes até então.

    De 8 ODM originais passamos a 17 ODS que possuem uma agenda vital e ambiciosa para melhorar a qualidade de vida, garantir a prosperidade, proteção do meio ambiente e enfrentamento das mudanças climáticas para os próximos 15 anos.

    Entre os 17 ODS, o de número 4 se refere à Educação de Qualidade: Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

    Dentro desse objetivo, existem 10 metas que devem ser cumpridas pelos países signatários até 2030. Essas metas podem e devem ser lidas em http://nacoesunidas.org/pos2015/ods4/

    Devido à sua grande importância do ponto de vista sociopolítico e, claro, educacional, os ODS devem ganhar cada vez mais espaço dentro da escola, servindo como mote para a criação de experiências inovadoras na direção de uma sociedade mais sustentável  por meio, por exemplo, do desenvolvimento de práticas em educação para o desenvolvimento sustentável (meta 4.7), bem como garantindo a possibilidade de envolver toda a comunidade na discussão sobre diversidade e busca de soluções para as enormes barreiras que ainda existem em nosso país e no mundo no que diz respeito à garantia ao acesso democrático à Educação de Qualidade.

    É, portanto, fundamental que os ODS passem a ser objeto de estudo na escola e comunidade. Vale lembrar que, apesar de os objetivos serem segmentados para facilitar sua compreensão, os temas que eles trazem são interdependentes, ou seja, saúde, educação, combate à pobreza, crescimento econômico, fome, paz, justiça, etc. possuem interrelações que devem ser exploradas valorizando toda a complexidade do mundo contemporâneo.

    Dentro desse ponto de vista, os ODS se configuram como uma excelente oportunidade para escola e comunidade criarem efetivamente currículos, cursos e projetos verdadeiramente interdisciplinares e que formem cidadãos críticos, participativos e capazes de tomarem decisões dentro de uma óptica cada vez mais solidária.

    Tenho certeza que esse é apenas o primeiro de outros tantos textos sobre o tema e é fundamental nesse momento divulgar e compartilhar as informações e nossas impressões sobre os ODS. A escola e sua comunidade não podem ficar de fora e alheias a essas discussões.

    ...

Edson Grandisoli

Edson Grandisoli

Idealizador da Rede de Escolas Sustentáveis (RESUS).Biólogo, Ecólogo e professor das redes pública e particular de ensino, tem dedicado sua vida à Educação em suas mais diferentes vertentes. Atualmente, trabalha como consultor de escolas públicas e particulares em Educação e Sustentabilidade, atua como formador de professores e diretor educacional da Escola da Amazônia, é associado da Reconectta e doutorando em Educação e Sustentabilidade pelo Programa de Ciência Ambiental da USP (PROCAM/USP).