Educadores

  • 29

    OUT

    2013

    III MANIFESTO PELA EDUCAÇÃO

    por Regina Pundek em 29/10/2013

    No dia 19 de novembro o documento “Mudar a Escola, Melhorar a Educação:Transformar um País” será entregue às mãos do Ministro  Aloizio Mercadante na cerimônia de abertura do CONANE (Conferência Nacional de Alternativas para uma Nova Educação). Neste mesmo dia em muitos municípios brasileiros cerimônias de igual importância estarão acontecendo nas Câmaras dos Vereadores para a entrega do documento às autoridades locais.

    As mudanças são urgentes!  Precisamos focar em ações de qualificação para que os cidadãos de nosso país possam ter dignidade, trabalho e felicidade.  No Brasil já existiram dois manifestos da educação: um, de 1932, sufocado pela ditadura Vargas. Outro, de 1959, que esteve na origem das Escolas Experimentais e dos Ginásios Vocacionais, mas que foi sufocado pela ditadura militar.  Um novo Manifesto pela Educação foi construído ao longo dos dois últimos anos por um grupo de educadores, do qual sou membro,  denominado Românticos Conspiradores; por professores atuantes nas diversas redes de ensino e por cidadãos que assumem a sua responsabilidade pela qualidade da educação brasileira.  A construção deste documento foi um trabalho coletivo e democrático que aconteceu através do Google docs, das redes sociais, e-mails, fóruns de debates pela internet e reuniões presenciais.

    Este documento visa o cumprimento da LDB e pretende  servir como instrumento para iniciar intenso debate nacional e efetiva mudança que, no lugar de ser sufocada por uma ditadura, floresça no fértil campo da democracia. Ele denuncia estatísticas e realidades de nosso atual sistema educacional. E, anuncia a real possibilidade de mudança fundamentada e responsável já praticada com eficientes e comprovados resultados, em mais de 100 espaços educacionais brasileiros.

    A conjuntura educacional do nosso país tem declarado a incompetência de nosso sistema escolar.  Os resultados obtidos pela escola atual não correspondem à proposta da LDBEN (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) vigente. Esta lei diz que “a educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”.

    Contudo os estudantes não conseguem  aprender, pois estão apenas focados em obter boas notas. É fato que a informação está acessível a todos, mas a escola mantém-se presa às formas arcaicas de transmissão de ensino. Num momento em que comunicar é a ação mais comum da vida dos jovens, a escola ainda exige que se calem e permaneçam uniformizados e enfileirados, presos a grades curriculares e a datas de corte.

    Decorridos dezessete anos desta legislação, temos trinta milhões de brasileiros analfabetos e uma evasão escolar que ultrapassa os três milhões de jovens por ano. 47% de nossos universitários abandonam os bancos escolares.

    O desperdício de recursos atesta a ineficácia do sistema e perpetua a desigualdade e a exclusão.

    Então, aos leitores  que amam a educação e concordam que é possível mudar, convido a ler, assinar e divulgar. Comprometam-se com ações que beneficiem estudantes, famílias e toda a sociedade brasileira.

     

    ASSINEM: https://secure.avaaz.org/en/petition/III_MANIFESTO_PELA_EDUCACAO_Mudar_a_Escola_Melhorar_a_Educacao_Transformar_um_Pais/

    ...

Regina Pundek

Regina Pundek

Escritora, Professora da Educação Infantil, Diretora Pedagógica, Psicopedagoga, Engenheira Civil, Educadora apaixonada pelo respeito ao Ser Humano.