Redação

Combate ao Racismo

Pesquisar

Pesquisar

  • 05

    JUN

    2017

    Da Palmatória a Ritalina: Curso de Pós-Graduação combate a Medicalização Infantil

    por Redação em 05/06/2017

    Há um silencioso genocídio a infância que precisa ser denunciado e combatido. Com a justificativa de promover o melhor rendimento do aprendizado das crianças, o cloridrato de metilfenidato, substância presente em medicamentos conhecidos com nomes como Ritalina e Concerta, é aplicado para que elas se tornem “obedientes, disciplinadas e concentradas”. Entretanto aquilo que é visto como indisciplina, desobediência ou dificuldade de concentração, é na verdade fruto da falta de diálogo da instituição escolar com aquilo que tem mais significado para formação da subjetividade destas crianças, seus interesses e desejos mais profundos.

    O curso de pós-graduação lato sensu  Da palmatória a ritalina – Desconstrução de Diagnósticos para Desmedicalização oferece subsídios científicos para que os profissionais aqui formados saiam aptos a atender crianças diagnosticadas e medicadas de forma equivocada e fraudulenta.

    Diagnósticos como Transtorno de Déficit de Atenção, Hiperatividade, Transtorno Desafiador Opositor, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Dislexia, dentre outros absurdos que possam ser criados, não reconhecem o  ser humano como um ser integral, produto de uma cultura, com suas questões emocionais, sociais e biológicas completamente indissociáveis, interdependentes e diretamente ligadas ao processo cognitivo. TDAH, TDO e Dislexia não são doenças neurobiológicas e genéticas , não há nenhum gene responsável por fundamentar estes diagnósticos. Eles partem de concepções científicas equivocados e ultrapassadas sobre o cérebro e o ser humano, defendem que as pessoas com estes diagnósticos possuem uma espécie de defasagem no Córtex pré-frontal e não reconhecem os avanços da ciência moderna, aplicada as várias áreas do saber, da cibernética a medicina contemporânea. Os testes utilizados para fundamentar estes diagnósticos são totalmente fraudulentos, expõe as crianças a situações extremamente constrangedoras e traumáticas, criam profecias auto-realizadoras com consequências perversas para toda a vida.

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

    O curso oferece os fundamentos epistemológicos capazes de desconstruir diagnósticos que transformam problemas de educação em problemas de saúde, além de uma visão crítica sobre o modelo hegemônico de organização da instituição escolar responsável pelo adoecimento das crianças. Busca ainda apresentar outras formas possíveis de organizar a instituição escolar, no Brasil e no mundo, que apresentam ambientes mais adequados ao aprendizado de seus estudantes, assim como construir a compreensão do ser humano como um ser integral, e da educação como um processo natural da vida humana presente em todos os lugares e em todos os momentos.

    O curso coordenado por Denis Plapler, Mestre em Filosofia da Educação pela Faculdade de Educação da USP e Sociólogo pela PUC-SP, conta também com professores convidados de distintas áreas do saber, da psicologia, psicanálise, pediatria, homeopatia, psiquiatria, neurologia, sociologia, pedagogia e filosofia.

    Inscrições pelo site:

    http://www.fapes.net/educacao-integral/da-palmatoria-a-ritalina-especializacao-em-desconstrucao-de-diagnosticos-para-desmedicalizacao/

     

    ...

    Redação