Redação

Combate ao Racismo

Pesquisar

Pesquisar

  • 29

    MAI

    2017

    Desespero de um professor da Rede Pública

    por Marcelo Costa Sena em 29/05/2017

    Sai de casa, atrasado, livros, diários, desmotivação, chego na escola, nem bom dia ou boa tarde, a frieza do espaço se incorpora no seu dia. Veste a escola, engole a demagogia, entra na sala de aula, reproduz as falas, escreve numa lousa verde sem esperança, olha e quando percebe, há pessoas a sua volta, pessoas que retribuem sua presençaa com risos, choros, insultos, apatia, atenção, também reproduzem a frieza do espaço e pior, vomitam o sangue do descaso público, e mesmo sem ter consciência são o resultado de um Brasil doente. Esse ser humano iludido postado na frente de 40 individuos, busca no giz entender a razão de tanto abandono. Por que do giz não abandona o ditado? Buscano outro um olhar sincero? Por que prefere a comunidade de um caos eterno? Singela e doce voz daquela criança: Professor, por que está zangado?

    Não são as vítimas que proferem o mal nesse campo de batalha, são meia dúzia de hipócritas dotados do poder que deliberam um sistema educacional falido, professor no desespero pega sua arma e recebe o tiro, abria a página 13 do livro, não era nem aula de gramática, o aluno incompreendido respirava seu último castigo: Ler para sala um texto sem o menor sentido. Quem errou a mira do progresso? Quem transformou seres humanos em seres perdidos? Enquanto não damos conta desse caos procuraremos agora delinear os dados de um falso critério estatístico: Alunos não são reprovados pela escola. A vida é que toma a pedagogia de seus passos. 1, 2, 3, 1000, etc...fora da sala de aula. Já!

     

     

    ...

    Marcelo Costa Sena
    Marcelo Costa Sena. Coordenador de Ação Educacional. Professor do Ensino Público Municipal de São Paulo. Além da docência, é pesquisador de temas relacionados à Educação, Cultura, Política.. Desenvolveu vários trabalhos no território em que atua como: Sarau Vozes do Grajaú, Coordenação da Plataforma dos Centros Urbanos no Grajáu ação pactuada entre UNICEF e Secretaria de Direitos Humanos e articulada no território com diversas secretarias e lideranças comunitárias - temas de destaque: O aumento do genocídio de jovens negros na periferia, aumento do número de gravidez na adolescência e a subnotificação dos dados de mortalidade de jovens por uso abusivo de lança perfume( 2013 a 2016) , atualmente coordena o Grupo de Estudos: "Educação: Escola sem Muros" com início em 2017.