Redação

Combate ao Racismo

Pesquisar

Pesquisar

  • 30

    ABR

    2015

    No Paraná policiais são presos ao não apoiar a ofensiva do governo Beto Richa (PSDB) contra os professores

    por da Redação em 30/04/2015

    Como resposta as reivindicações dos  professores do Paraná por melhorias na rede pública, o governador Beto Richa, do PSDB, responde com a violência policial, chegando a prender policiais que se recusaram a apoiar a ofensiva contra os professores. O governo afirma realizar uma economia de R$ 125 milhões mensais com o novo projeto que traz ainda mais prejuizos a carreira. Os educadores se perguntam sobre qual economia é esta que causa ainda mais prejuizos para um país já com 40 milhões de analfabetos funcionais.

    O governador Richa ainda afirma que não há motivo para os professores da rede estaudal entrarem em greve, talvez por não saber como seja sustentar sua família com salário de professor no país em que governa. 

    Com a aprovação do projeto pelos deputados, 33.556 beneficiários com 73 anos ou mais serão transferidos do Fundo Financeiro para o Previdenciário.

    O Fundo Financeiro é bancado pelo governo estadual. Já o Previdenciário é composto por contribuições dos servidores estaduais. 

     

    Os professores foram ainda impedidos de entrar na Assembleia, na segunda-feira (27), enquanto o projeto estava sendo votado em primeiro turno, em mais um ato anticonstitucional. O presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), defendeu a proibição afirmando que "o patrimônio público não poderia ser lesado". Sem conseguir perceber que quem o está lesando é o próprio governo.

    Refirindo-se ainda aos educadores que lutam pelo país como vandalos: "Não podemos permitir que vândalos invadam essa casa e se retirem. São sempre os mesmos, e os culpados acabam sendo os professores" disse Traiano.

    Mais de 230 educadores já foram feridos fisicamente e moralmente os danos são incalculáveis.

    ...

    da Redação