Redação

Combate ao Racismo

Pesquisar

Pesquisar

  • 12

    JUN

    2015

    Será possível construir em SP um Ensino Médio que escuta os estudantes sem que o governo escute os professores?

    por Redação em 12/06/2015

    O governo do Estado de São Paulo anunciou uma nova proposta para o Ensino Médio a partir de 2016. No novo modelo os cursos seriam optativos e os alunos poderiam escolher o que desejam cursar. A ideia seria começar com algumas escolas para depois ampliar para toda rede. No primeiro ano, no entanto, os alunos ainda continuariam com o currículo fechado, sem possibilidade de escolha.

    Mesmo sem escutar os professores que se mobilizaram em greve por melhores condições de trabalho, o governo do Estado de São Paulo lança esta nova proposta que pretende escutar os alunos. Será realmente possível articular um novo modelo que parte da premissa da escuta sem escutar as demandas dos professores?

    A proposta vem do Conselho Estadual de Educação, não foi construída com os professores e estudantes, mas ao flexibilizar o currículo e permitir que o estudante escolha aquilo que deseja, pode caminhar na direção de uma educação que promova mais a autonomia destes jovens. Diferentes escolas e projetos de educação no Brasil e no mundo já trabalham de modo a estruturar seu projeto a partir dos interesses dos estudantes, entendendo que assim a escola possibilita a criação de relações significativas com o conhecimento.

    Parece que vagarosamente a sociedade começa a olhar de forma crítica para alguns paradigmas do modelo de escola que ainda divide o conhecimento em disciplinas e os estudantes por idades, presos em salas, conteúdos e avaliações taxativas.

    No entanto, o lançamento deste projeto de novo ensino médio parece também uma estratégia do governo do Estado de São Paulo para tentar melhorar sua imagem diante da falta de diálogo com seus professores que lutam por melhores condições de trabalho, salários dignos e um numero de alunos adequado por educador. Seria talvez uma tentativa de esconder umas das mais longas greves da história do Estado de São Paulo?

     

    ...

    Redação